FANDOM


* Novo Testamento
Mt Mc Lc Jo
At  
Rm 1Cor 2Cor
Gl Ef Fl Cl
1Ts 2Ts 1Tm 2Tm
Tt Fm
Hb Tg 1Pd 2Pd
1Jo 2Jo 3Jo Jd
Ap
Felizes os que lavam suas vestes, pois assim poderão dispor da árvore da vida e entrar na cidade pelas portas (Ap 22,14)

IntroduçãoEditar

Muitas vezes olhamos o livro do Apocalipse com temor e não conseguimos perceber as Bem-aventuranças que nele estão contidas. Ao todo elas são em número de sete: Ap 1,3; Ap 14,13; Ap 16,15; Ap 19,9; Ap 20,6; Ap 22,7 e 22,14, o que já pode indicar a importância da presença delas no livro. Na Bíblia e, mais ainda no ambiente apocalíptico, o número sete indica a perfeição, a plenitude, pois é a composição do número três mais o número quatro. O número três é utilizado no hebraico como o superlativo para plenitude e santidade (cf. Ap 21,13; 4,8). O número quatro simboliza os quatro pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste) e os quatro elementos do universo (terra, água, fogo e ar), o que nos remete a toda a terra com seus elementos fundamentais. Assim, o número sete simboliza a ação do Criador, com sua santidade, em toda a terra, e por isso sua ação é perfeita. Temos daí um indicativo que as Bem-aventuranças no Apocalipse apresentadas em número de sete, simbolizam a perfeita e plena ação de Deus, a salvação, para os que estavam sendo afligidos, na época, por toda a perseguição aos cristãos do Império Romano.

Na Bíblia, a palavra bem-aventurado, ou feliz, corresponde a uma recompensa obtida, no caso a salvação, por uma atitude de fidelidade a Deus.

1ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 1,3
NT (Wescott-Hort) μακαριος ο αναγινωσκων και οι ακουοντες τους λογους της προφητειας και τηρουντες τα εν αυτη γεγραμμενα ο γαρ καιρος εγγυς;
Bíblia de Jerusalém Feliz o leitor e os ouvintes das palavras desta profecia, se observarem o que nela está escrito, pois o Tempo está próximo.
Bíblia da CNBB Feliz aquele que lê e aqueles que escutam as palavras da profecia e põem em prática o que nela está escrito. Pois o tempo está próximo.
Bíblia Pastoral Feliz aquele que lê e aqueles que escutam as palavras desta profecia, se praticarem o que nela está escrito. Pois o tempo está próximo.
No tempo do início do Século I, ambiente do início do Segundo Testamento, ainda não havia uma grande quantidade de pessoas que soubessem ler no meio do povo, e a bem-aventurança dirige-se a quem sabe ler e, que por isso, também proclama o que lê aos que não sabem ler, aqueles que são apenas ouvintes da profecia. Como ponto de amarração, de exigência para que a bem-aventurança se realize, está o cumprimento, a prática de tudo o que nela está contido. Não basta saber ler e ouvir, mas é necessário cumprir.

2ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 14,13
NT (Wescott-Hort) μακαριοι οι νεκροι οι εν κυριω αποθνησκοντες απ αρτι ναι λεγει το πνευμα ινα αναπαησονται εκ των κοπων αυτων τα γαρ εργα αυτων ακολουθει μετ αυτων
Bíblia de Jerusalém Felizes os mortos, os que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, que descansem de suas fadigas, pois suas obras os acompanham.
Bíblia da CNBB Ditosos os mortos, os que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, que eles descansem de suas fadigas, pois suas obras os acompanham.
Bíblia Pastoral Felizes os mortos, aqueles que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansem de suas fadigas, pois suas obras os acompanham.
Essa bem-aventurança quer dar aos ouvintes força para superar o medo da morte provocada pelo Império Romano que perseguiam os cristãos. É o Espírito que assegura que pela perseverança e fidelidade ao Senhor Jesus, podem descansar porque suas atitudes testemunham em seu favor.

3ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 16,15
NT (Wescott-Hort) μακαριος ο γρηγορων και τηρων τα ιματια αυτου ινα μη γυμνος περιπατη και βλεπωσιν την ασχημοσυνην αυτου
Bíblia de Jerusalém Feliz aquele que vigia e conserva suas vestes, para não andar nu e deixar que vejam a sua vergonha.
Bíblia da CNBB Feliz aquele que vigia e conserva suas vestes, para não andar nu e para que não se enxergue a sua vergonha.
Bíblia Pastoral Feliz aquele que vigia e conserva suas vestes, para não andar nu e não deixar que vejam sua vergonha!
A vigilância é a atitude que vai oferecer a possibilidade de não se deixar levar pela propaganda do sistema dominante do Império Romano. De saber diferenciar o injusto do justo, o opressor do libertador. Vigiar, estar atento a tudo o que vai contra a vida plena, embora possa se apresentar como o que aparentemente é bom. Quem vigia, quem está atento, não se deixa facilmente enganar e por isso não ficará sem proteção de Deus, sem a vestimenta que identifica os fiéis e os que foram martirizados. Deixar-se enganar consequentemente vai demonstrar sua falta de atenção e vigilância e, por isso, perderá a bem-aventurança, ficará nú.

4ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 19,9
NT (Wescott-Hort) μακαριοι οι εις το δειπνον του γαμου του αρνιου κεκλημενοι
Bíblia de Jerusalém Felizes aqueles que foram convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro.
Bíblia da CNBB Felizes os convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro.
Bíblia Pastoral Felizes os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro.
A união perfeita, o casamento entre o Povo e Deus é o Reino. Realizam-se as promessas anunciadas pelos profetas (cf. Is 54,6; Os 2; Ez 16,7ss). As bodas acontecem e muitos são os convidados. Isso é motivo de alegria para as comunidades perseguidas. A Boa-noticia se realiza.

5ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 20,6
NT (Wescott-Hort) μακαριος και αγιος ο εχων μερος εν τη αναστασει τη πρωτη
Bíblia de Jerusalém Feliz e santo aquele que participa da primeira ressurreição!
Bíblia da CNBB Ditoso e santo quem participa da primeira ressurreição!
Bíblia Pastoral Feliz e santo aquele que participa da primeira ressurreição!
Encontramos aqui uma referência direta a Ressurreição de Jesus Cristo, participar dela significa também morrer por ele e com ele. Jesus é o primogênito dos que venceram a morte. Assim, os que se mantiveram fiéis a Deus e a Jesus Cristo são os que também irão ressuscitar. Não há mais o que temer. A vida plena vence.

6ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 22,7
NT (Wescott-Hort) μακαριος ο τηρων τους λογους της προφητειας του βιβλιου τουτου
Bíblia de Jerusalém Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro.
Bíblia da CNBB Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro.
Bíblia Pastoral Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro.
Temos uma reafirmação da primeira bem-aventurança. Observar as palavras da profecia significa entrar no sentido amplo da profecia e deixar-se penetrar por ela a ponto de cumprir o que nela se encontra. Observar é igual a cumprir, realizar, o que o profeta anuncia como vontade de Deus para a libertação completa dos seres humanos de tudo o que impede que a vida aconteça em toda sua plenitude.

7ª Bem-aventurançaEditar

Apocalipse 22,14
NT (Wescott-Hort) μακαριοι οι πλυνοντες τας στολας αυτων ινα εσται η εξουσια αυτων επι το ξυλον της ζωης και τοις πυλωσιν εισελθωσιν εις την πολιν
Bíblia de Jerusalém Felizes os que lavam suas vestes para terem poder sobre a árvore da Vida e para entrarem na Cidade pelas portas.
Bíblia da CNBB Felizes os que lavam suas vestes, pois assim poderão dispor da árvore da vida e entrar na cidade pelas portas.
Bíblia Pastoral Felizes aqueles que lavam suas roupas para terem poder sobre a árvore da Vida, e para entrarem na Cidade pelas portas.
Lavar suas vestes tem o significado de manter uma identidade vital com Jesus Cristo. Ele se torna o modelo a ser seguido. Suas atitudes necessitam ser transmitidas através do testemunho da pessoa cristã que lhe é fiel. A luta pela justiça, pela paz, pela fraternidade e pela comunhão será recompensada de duas formas: dispor agora plenamente da Árvore da Vida, em contraposição ao que fora proibido a partir de Gn 3,2-3; e entrar com dignidade, de forma livre pelas portas da Cidade Santa, a Nova Jerusalém. Nessa cidade santa a maldade, o pecado, a injustiça, não entram, somente os santos e seguidores fiéis do Cordeiro.

FontesEditar

  • MESTERS, Carlos e OROFINO, Francisco. Apocalipse de João. Esperança, Coragem, Alegria. Círculos Bíblicos. São Leopoldo; São Paulo: Cebi; Paulus, 2002.
  • RICHARD, Pablo. Apocalipse. Reconstrução da Esperança. Tradução de Attílio Brunetta. Petrópolis: Vozes, 1999.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.