FANDOM


O docetismo, do grego dokéin (parecer), afirma uma humanidade aparente em Jesus; reconhece em Jesus um "homem espiritual; Jesus é humano apenas em aparencia, pois se é Deus não pode ser material nem mortal (separação do Cristo pneumático-celeste do Jesus histórico-terreno).

Nos evangelhos, é combatido principalmente pelo evangelho de João.

O docetismo é uma doutrina gnóstica do segundo século da era comum. Seus adeptos acreditavam que:

  • O corpo de Jesus não era real, mas só aparência;
  • Jesus não nasceu de Maria;
  • Jesus não podia morrer nem perecer.

Muitos escritos apócrifos/pseudepígrafos surgiram em oposição aos atos dos docetas. Os evangelhos canônicos responderam aos docetas mostrando a historicidade de Jesus, sua vida terrena. Jesus não podia ser aparência. Ele sofreu e seu sofrimento nos libertou. Não que ele quisesse ou devesse sofrer. Havia, no início do cristianismo, um grupo de cristãos que acreditavam na cruz como salvação dos pecados e outro que pregava a cruz como libertação. O segundo grupo tinha como mentor Paulo. O grupo da cruz como salvação dos pecados saiu vencedor. Historicamente a Igreja Católica propagou esse modo de pensar. Tudo, ou quase tudo, era pecado. Listas de pecados morais não faltaram! E quanta gente morreu pensando que iria para o fogo dos infernos! Até bem pouco tempo, as pregações de eloquentes missionários se inspiravam nessas práticas.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.